terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Solstício de Verão, 00:00 graus de Capricórnio

 Neste Solstício de Verão, fiz um ritual dedicado à Saúde, Prosperidade e Sabedoria.

 Segue, a pedidos, uma breve descrição do rito, que está relacionado ao meu caminho espiritual; portanto, não é uma receita pronta, no entanto pode servir de inspiração.

Faço sempre um ponto riscado, ou seja, um desenho geométrico, um gráfico radiestésico, um traçado que identifique a Divindade que será invocada.

 Neste caso, utilizei um gráfico pessoal de proteção; fiz uso da pemba( pode ser substituída por giz) para riscar o ponto, que foi circundado por um círculo, pois a intenção era agregação; quando se deseja expansão, o ponto será desenhado sem o círculo.

Escolhi, então, as velas de acordo com as cores relacionadas às Divindades que seriam invocadas no ritual  e firmei cada uma delas nas extremidades do gráfico riscado no chão.

 Já conectada às Divindades, pedi licença e entrei no círculo, e risquei um segundo círculo no centro, utilizei a mesma pemba que era consagrada a uma Divindade específica.

Desenhei as Runas conforme minha intuição me trazia; como era um ritual de pedidos e Dia do Solstício de Verão, usei Runas de força, prosperidade, saúde e superação.

No centro, a vela branca para a Divindade que abençoaria o ritual e, também, juntei os quatro elementos, um copo de cristal com água da fonte, incenso de rosas, ervas secas - nesse caso, usei louro, e um cristal já programado para esse propósito.

Para completar, arrumei minhas runas de trabalho em torno do segundo círculo para que a energia delas  protegesse e fortalecesse a magia riscada.

Risquei outras Runas complementares no círculo maior e coloquei oferendas em cada quadrante, a saber, ervas frescas, como arruda, guiné e alecrim, doces, frutas e flores.

Invoquei as Divindades, acendi as velas, o incenso, entreguei meus pedidos, escritos à lápis, deixei o papel sob o cristal e entrei no círculo central.

* Esse momento é muito forte. Ali dentro, é possível sentir a energia vibrar por todo corpo - é hora da grande ligação com a Força Matriz Divina; é hora de permitir que o rito se cumpra.

Os participantes fizeram o mesmo.

Ao final, invoquei o Guardião desse trabalho para que ali permanecesse , protegendo-o, até que as velas e o incenso terminassem de queimar.

Agradeci aos meus Mentores e Divindades ali presentes.

Que os Deuses abençoem nosso caminho.



Carmo