domingo, 6 de julho de 2014

Ansuz - Oss - Os

 Ansuz, Os - A Boca - 
a palavra, a sabedoria que brota.
Runa que tem relação direta com Odin.
Este trecho do Hávamál pode ser bastante útil para sua interpretação:


"138 - Eu sei que eu pendi
numa árvore balançada pelo vento
por nove noites e nove dias inteiros,
ferido por uma lança´
e dedicado a Odin,
eu mesmo a mim mesmo´
naquela árvore que não sei
de onde as raizes vem.
139 - Eles não me consagraram com pão
nem com qualquer chifre,
eu contemplei lá embaixo,
eu peguei as runas,
gritando eu as peguei
e de lá eu caí.
140 - Nove poderosas canções
eu aprendi do famoso filho
de Bolthor, o pai de Bestla´
eu também bebi
do precioso hidromel,
servido por Odrerir
141 - Então eu comecei a entender
e fiquei sábio
e crescí e prosperei muito bem,
minhas palavras a partir de palavras
e palavras encontrei,
minhas proezas a partir de proezas
e proezas enconrei
142 - Runas você pode encontrar
e letras auxiliadoras,
letras muito poderosas,
letras muito fortes,
as quais o sábio poderoso pintou
e os deuses fizeram
e que Hroptr dos deuses gravou..."
(tradução de Salvador González, José)



É sobre a sabedoria alcançada pelo Grande Xamã, Mestre,  Odin que me refiro. 
Ansuz é o contato do ser com o mestre espiritual, é o  saber; cursos, estudos e entrevistas são por ele ativados, rege o entendimento de lições, de situações, muito mais do ouvir do que do falar; a  conexão com o conhecimento interno, por vezes ancestral, ou mesmo com existências anteriores.
Deve-se, porém, estar atento aos sinais do universo, às coincidências do dia a dia , às mensagens encontradas nos livros, aos conselhos dos amigos ao pé do ouvido,  aos símbolos enviados por meio dos sonhos... pois qualquer um desses indícios  pode revelar a voz dos deuses a nos orientar durante a jornada da vida.